MOEMA - Av. Miruna, 162 - (11) 2337-7908

( Próximo à estação Eucaliptos)

LAPA - R. Cerro Corá, 1073 - (11) 2389-5503 

(Próximo à estação Vila Madalena)

CHÁC. STO. ANTÔNIO - R. Verbo Divino, 147 - (11) 2594-9700

(Próximo à estação Alto da Boa Vista)

ESTACIONAMENTO PRÓPRIO NO LOCAL

Siga nossas redes sociais

  • Facebook Espaço da Audição
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn

©  2019 por Espaço da Audição

Posts Em Destaque

Cinco dicas de como cuidar da sua saúde auditiva

September 6, 2019

Você já parou para pensar sobre a sua saúde auditiva? Ou acha que a perda auditiva acontece apenas na terceira idade?

 

A perda auditiva pode ocorrer sim naturalmente no envelhecimento, porém, também existem outras causas que podem atingir qualquer idade. Atualmente, muitos jovens e adultos estão tendo problemas auditivos devido à longa exposição a ruídos fortes, principalmente pelo uso incorreto do fone ouvido. Outras causas de perda auditiva são: infecções, obstruções de partes dos ouvidos, medicamentos ototóxicos, hereditariedade, congênitas (relacionado à gravidez e ao nascimento), entre outras. Embora em situações relacionadas à hereditariedade e envelhecimento não se possa fazer muito, os demais problemas podem ser evitados.

 

 

1. Cera não é sujeira

A cera nos ouvidos é uma gordura naturalmente produzida pelo nosso organismo com intuito de proteger os ouvidos de poeira e micro-organismos que podem afetar a audição, causando infecções ou traumas. Por esse motivo, ela não deve ser removida totalmente. A cera só incomoda se estiver ressecada ou acumulada.

 

  • Limpando os ouvidos corretamente

Não use hastes flexíveis (cotonete) ou outros objetos, pois podem machucar e contaminar o seu ouvido. Utilize apenas a ponta da toalha para a limpeza externa de toda a orelha e início do conduto. Algumas pessoas podem ter uma produção excessiva e, nesses casos, é necessário ir ao médico para a remoção adequada.

 

2. Vá ao médico otorrinolaringologista

Assim como outras partes do corpo, nossos ouvidos também precisam de cuidados e o médico especialista é o otorrinolaringologista. O ideal é o acompanhamento anual para que também seja feita a audiometria.

 

3. Faça a audiometria anualmente

Realizada pelo fonoaudiólogo, após o pedido médico, a audiometria deve ser feita pelo menos uma vez ao ano, tendo em vista que o número de pessoas com perda auditiva vem aumentando e menos de 10% delas sabem que tem um problema auditivo e quais são suas consequências se não tratado.

 

4. Evite ficar exposto a sons muito altos

Nos dias atuais, frequentemente, estamos expostos a ruídos intensos, principalmente quando utilizamos o fone de ouvido de forma incorreta. Por isso que, hoje, o ruído intenso é uma das principais causas de perda auditiva. Sempre que possível, utilize os protetores de ouvido quando for ficar exposto a um ruído intenso e siga as orientações abaixo:

 

  • Monitore os sons em casa (televisão e aparelhos sonoros); não deixe o ouvido se costumar ao som alto;

  • Ouça música e assista a vídeos com volume de som até 85dB;
    Se tiver dúvida sobre a intensidade do som, gradue o volume do aparelho até no máximo a metade;

  • Dê períodos de descanso aos ouvidos, após exposição a sons intensos, como música alta;

  • Prefira fones de ouvido estilo concha, que distribuem melhor o som e reduzem a proximidade com as estruturas internas do sistema auditivo;

  • Se alguém próximo estiver ouvindo o som de seus fones ou você não conseguir ouvir uma pessoa falando a 1 metro de distância, tenha certeza de que o seu som está muito alto;

  • Além do volume, o tempo de audição é relevante e pode prejudicar a saúde auditiva. Tente limitar o uso de fones de ouvido a uma hora diária;

  • Quanto maior o volume de som, menor o tempo recomendado de uso dos fones.

  • Não compre fones de ouvido em camelôs nem em sites internacionais desconhecidos;

  • Mantenha os fones limpos, pois estarão em contato com seu ouvido;

  • Procure usar os fones em ambientes menos barulhentos, para que não tenha de aumentar o volume em excesso.

 

5. Controle e previna doenças sistêmicas

 

Doenças como diabetes, hipertensão e outras doenças cardiovasculares podem prejudicar também a saúde dos ouvidos e potencializar a perda auditiva, por isso, é importante manter a alimentação e hábitos saudáveis, além do acompanhamento médico periódico.

 

Fique atento a qualquer sinal de queixa auditiva e procure um médico o quanto antes para o diagnóstico e tratamento adequados. Também não ignore caso tenho o famoso zumbido no ouvido, 90% dos casos estão associados a uma alteração auditiva.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Pedro Neschling revela usar aparelho auditivo há 4 anos: "praticamente não escuto"

October 7, 2019

1/5
Please reload

Posts Recentes